domingo, 24 de novembro de 2013

JPP - ... "Ninguém se mobiliza por uma lei, mas por aquilo que essa lei serve"...

José Pacheco Pereira in ABRUPTO
20131123
...
"E nem sequer estou certo que o que nos une seja o lema deste encontro: “Em defesa da Constituição, da democracia e do estado social". Não me entusiasma como lema, ninguém se mobiliza por uma lei, mas por aquilo para que essa lei serve, ou aquilo que essa lei defende: democracia, confiança, soberania, contrato social. Ninguém se mobiliza pelo “estado social” que é muitas vezes uma abstracção ideológica. Mobiliza-se por que todos possam ter uma vida decente, saúde, educação, segurança, – muita gente esquece-se que existe também um direito à segurança, – e para que ninguém possa ser excluído desses bens básicos porque não tem dinheiro. E se alguns podem, devem apoiar os que não podem, não como caridade ou assistência, mas como forma natural de viver em sociedade. Tão simples como isso. Vem no Programa do PSD escrito por Sá Carneiro, vem na doutrina social da igreja. "
... ...
No entanto, há uma coisa em que estou de acordo, de facto o estado não “ajustou”, continua religiosamente pagar os desmandos dos contratos leoninos das PPPs, a negociar com vantagem para o sistema financeiro, os contratos swap, em vez de receber a lição do sucesso judicial de empresários que recorreram aos tribunais, a baixar uns impostos para algumas empresas ao mesmo tempo que continua a permitir que um contínuo entre um establishment no poder ligado ao sector financeiro capture as decisões políticas, tornando intangíveis os seus interesses na razão directa em que viola todos os contratos com os homens e mulheres comuns, destruindo toda a confiança que numa sociedade democrática é a garantia do contrato social.
...

Ler artigo em:

SOL - "Governo de Jardim acolhe autarcas derrotados"

SOL 20131123
Um bom tema para discernir sobre os actos dos políticos de carreira.
Sobre a qualidade da gestão dessas pessoas.
Sobre a gestão efectiva dos dinheiros dos nossos impostos...
Ou seja: sobre se merecemos ter que pagar tantos impostos.
Impostos sobre o trabalho, sobre o rendimento, sobre o património, sobre o consumo, sobre... tudo e mais alguma coisa.
E para que serve esse dinheiro que entregamos?
Para alimentar carreiras partidádias que apenas engrossam todos os dias a despesa pública.
Há excepções... mas são excepções.
E tudo vai continuar na mesma.
É assim que estamos a deixar afundar Portugal. E os Portugueses.
.
Consultar artigo em:

"Acordo frágil e desilusões na cimeira do clima em Varsóvia"

Expresso 20131124
http://expresso.sapo.pt/acordo-fragil-e-desilusoes-na-cimeira-do-clima-em-varsovia=f842700

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

DE - "A diferença entre o bom aluno e o cábula"

DE 20131113
Um artigo muito bom que deviamos obrigar todos os nossos políticos a ler em voz alta na frente dos seus eleitores...

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

"i" - "Não há becos sem saída"

--- Manif. no dia 26 de Outubro de 2013 ---
"i" 20130924 - Artigo de Nuno Ramos de Almeida
Consultar em:
http://www.ionline.pt/iopiniao/nao-ha-becos-sem-saida

"i" - "A democracia para além das palavras", por Nuno Ramos de Almeida

Jornal "i", 20130903
É sem dúvida um dos melhores artigos que tenho lido e que todos os eleitores deviam ler antes de votar.
E todos os políticos eleitos deviam ser obrigados a tomar conhecimento do respetivo conteúdo... Já que muitos se pavoneiam de ter sido eleitos democraticamente, e acabam por deixar a democracia por aí, bem longe dos seus actos!
Consultar em:

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

RR - Rui Moreira: "Pela primeira vez, o partido que venceu na cidade foi o Porto"

RR 20130929
..."“Vamos introduzir novos protagonistas na cidade, na vida pública e na vida política. Porque são sempre os mesmos que se instalam na sede do poder, gerindo compadrios e gerindo recursos públicos de todos nós”, afirmou, seguido de um grande aplauso."...

sábado, 7 de setembro de 2013

SOL "Manuela Ferreira Leite acusa Governo de fazer "bluff" "

SOL 20130906
http://sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=83923

..."Quando questionada sobre qual seria o objectivo do Governo com o novo regime da requalificação dos funcionários públicos, a ex-líder do PSD respondeu: "Era provavelmente para ter a hipótese de vir a libertar-se dos funcionários, admito que sim"."Por este motivo, por estas normas não terem sido consideradas constitucionais para o orçamento de 2014 não se perde um cêntimo", reiterou.
Manuela Ferreira Leite acusou ainda o executivo de amedrontar os funcionários públicos com o "bicho papão"."...
...""Nós estamos ou não estamos num Estado de Direito? Como eu acho que cada vez que há medidas muito violentas de corte de despesa, e isso só nos prejudica, eu continuo a achar que o chumbo do TC nalgumas situações só nos ajudou a não nos afundarmos tanto", defendeu."...

sábado, 27 de julho de 2013

SOL - "Há 30 anos que não se consumia tão pouco"


SOL 20130727
Já estamos mais pobres que os Gregos...
Limitamo-nos à sobrevivência...
Não temos memória de tanto desemprego, de tantos assaltos na rua nem de tanta desordem social...
Só temos que agradecer aos oportunistas desta classe política, por tamanho desgoverno do tudo o que é público.
Boa parte deste estado recessivo era mais que previsível, era uma certeza perante a despesa e a desorçamentação...
Consultar em:

SOL - "Papa: compreensão com os desiludidos com políticos e Igreja


SOL 20130727
Consultar em:
http://sol.sapo.pt/inicio/Internacional/Interior.aspx?content_id=80467

quinta-feira, 25 de julho de 2013

DE - "Autarquias que inflacionem receitas vão fazer soar alarme"

Económico 20130724
   ...

... "Se, durante dois anos consecutivos, as câmaras não conseguirem realizar 85% da receita orçamentada, acciona-se um alerta, apurou o Diário Económico junto de fonte parlamentar do CDS. O objectivo é evitar um problema complicado dos municípios e tentar que sejam tomadas medidas atempadamente nos orçamentos seguintes, explicou ainda uma fonte da ANMP. É que esta ‘inflação' e empolamento leva a que sejam assumidos compromissos e despesas que não vão conseguir ser cumpridos."

...Só passados dois anos??? Não devia ser sempre?
É preciso esperar dois anos para saber quem são os políticos aspirantes a gestores que não sabem, nem querem saber fazer contas???
Vão ter que ser os nossos filhos a pagar os calotes desta tropa toda?